Após 5 semanas de alta, mercado prevê inflação menor para 2017 e vê PIB maior

Expectativa dos analistas para o IPCA de 2017 passou de 3,51% para 3,45%. Para o PIB, previsão de alta subiu de 0,34% para 0,39% neste ano; mercado também prevê queda maior do juro em 2017.

Depois de subir por cinco semanas consecutivas a estimativa de inflação para este ano, o mercado financeiro passou a prever um comportamento melhor para os preços em 2017, elevou a previsão para o crescimento da economia e também estima uma queda maior do juro básico da economia.

As expectativas foram coletadas pelo Banco Central na semana passada e divulgadas nesta segunda-feira (28) por meio do relatório de mercado, também conhecido como Focus. Mais de cem instituições financeiras foram ouvidas.

De acordo com o levantamento do BC, a inflação deste ano deve ficar, na média, em 3,45%. No relatório anterior, feito com base nas previsões coletadas pelo Banco Central na semana retrasada, os economistas estimavam que a inflação ficaria em 3,51%.

A nova previsão mantém a inflação abaixo da meta central para o ano, que é de 4,5%. A meta de inflação é fixada pelo Conselho Monetário Nacional (CMN) e deve ser perseguida pelo Banco Central, que, para alcançá-la, eleva ou reduz a taxa básica de juros da economia (Selic).

A meta central de inflação não é atingida no Brasil desde 2009. À época, o país ainda sentia os efeitos da crise financeira internacional de forma mais intensa.

Para 2018, a previsão do mercado financeiro para a inflação ficou estável em 4,20% na última semana. O índice segue abaixo da meta central (que também é de 4,5%) e do teto de 6% fixado para o período.

 

PIB e juros

 

Para o Produto Interno Bruto (PIB) de 2017, o mercado financeiro elevou sua estimativa de crescimento de 0,34% para 0,39%.

Para 2018, os economistas das instituições financeiras mantiveram a estimativa de expansão da economia em 2%.

O mercado financeiro também baixou sua previsão para a taxa básica de juros da economia, a Selic, de 7,5% para 7,25% ao ano para o fechamento de 2017. Atualmente, a taxa está em 9,25% ao ano.

Ou seja, os analistas passaram a estimar uma redução maior dos juros neste ano.

Para o fechamento de 2018, a estimativa dos economistas dos bancos para a taxa Selic ficou estável em 7,5% ao ano. Com isso, previram que os juros deverão subir um pouco no ano que vem.

 

Câmbio, balança e investimentos

 

Na edição desta semana do relatório Focus, a projeção do mercado financeiro para a taxa de câmbio no fim de 2017 permaneceu em R$ 3,23. Para o fechamento de 2018, a previsão dos economistas para a moeda norte-americana recuou de R$ 3,39 para R$ 3,38.

A projeção do boletim Focus para o resultado da balança comercial (resultado do total de exportações menos as importações) em 2017 caiu de US$ 61,9 bilhões para US$ 61,3 bilhões de resultado positivo. Para o próximo ano, a estimativa dos especialistas do mercado para o superávit ficou estável em US$ 48 bilhões.

A previsão do relatório para a entrada de investimentos estrangeiros diretos no Brasil, em 2017, permaneceu em US$ 75 bilhões. Para 2018, a estimativa dos analistas ficou estável também em US$ 75 bilhões.

 

 Fonte : G1

Imóveis em Oferta

Consumo Inteligente

Escolas e Cursos

Comércio e Serviços

Agência NAWeb Brasil

Anuncie sua Empresa

Serviço Online

Criação de Loja Virtual

Anuncie na Zona Norte

Estatística de Pesquisa

Hoje108
Ontem278
Esta Semana1204
Este Mês6394
Total255590

IP do Visitante: 54.224.158.232 Navegador: Unknown - Unknown Sexta, 22 Setembro 2017 11:45

Marketing Digital

Ofertas do Dia

Casas Bahia

Buscapé Ofertas

Polishop - Ofertas

Nike - Sport & Fitness

Ricardo Eletro

Extra - Ofertas

Drogaria São Paulo

Coral - Loja Cor

Emprego Certo

CVC Agência Turismo

Promoções & Ofertas

Walmart - Promoções


 

Scroll to top